domingo, 4 de março de 2012

Dizimistas Aniversariantes de fevereiro

Nós da Paróquia, com um pouco de atraso, estamos aqui abraçando os dizimistas da comunidade, que fizeram ou aniversário no mês de FEVEREIRO. A todos os nossos votos de felicidadess e parabéns.
- Abrahão Rahel - dia 15
- Alaor - dia 22

- Ana Paula - dia 22
- Cleusa Bazanelli - dia 20
- Elizabeth Premoor - dia 25
- Eloá Fernandes - dia 14
- Evaldo Rios - dia 09
- Glória Mello - dia 24
- Jessi de Castro - dia 12
- Jorge Luiz da Costa - dia 09
- Julita Hermann - dia 28
- Larry Douglas da Costa - dia 14
- Laura Gooulart - dia 22
- Márcia Cardoso - dia 06
- Marelise Ferreira Ávila - dia 26
- Maria Borges - dia 22
- Maria de Lurdes Duarte - dia 12
- Marines Bernardi - dia 21
- Sioni - dia 21
- Teresinha Batista - dia 15
- Tio Zé - dia 17
- Vanessa Fontoura - dia 07
- Waldemar Dornfeld - dia 10

Um comentário:

  1. O Departamento de Estado norte-americano acrescentou o Vaticano pela primeira vez a uma lista de outros 67 países potencialmente suscetíveis à lavagem de dinheiro. Em seu relatório anual sobre a estratégia para o controle do narcotráfico (International Narcotics Control Strategy), o governo dos EUA inseriu a Santa Sé na categoria dedicada aos países com "jurisdições preocupantes", juntamente, dentre outros, com Albânia, República Tcheca, Egito, Coreia do Sul, Malásia, Vietnã e Iêmen.

    A reportagem é do sítio Vatican Insider, 08-03-2012. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

    A categoria na qual o Vaticano foi inserido é de um nível inferior à dos países que despertam "extremo alerta", uma lista negra de países como o Afeganistão, Austrália, Brasil, Ilhas Cayman, China, Japão, Rússia, Grã-Bretanha, e até mesmo os Estados Unidos, Uruguai e Zimbábue.

    O Vaticano, explicou um funcionário do Departamento de Estado que quis manter o anonimato, aprovou pela primeira vez em 2011 um programa antilavagem de dinheiro, mas será necessário um ano para ver o quanto será eficaz. Portanto, ele é "potencialmente vulnerável" ao problema por causa do maciço afluxo de dinheiro que circula entre a Santa Sé e o resto do mundo.

    O Papa Bento XVI criou, no dia 30 de dezembro de 2010, a Autoridade de Informação Financeira, que deverá permitir que o Vaticano se alinhe às normas internacionais de combate à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo.

    ResponderExcluir